BM-RS, Polícia Civil e Susepe realizam Operação AVIS

Na madrugada desta sexta-feira (19/11), a Brigada Militar, a Policia Civil e a Susepe realizaram uma Operação conjunta denominada AVIS, que visa combater o crime organizado por meio de drones que burlam normas técnicas da Agência Nacional da Aviação Civil, para entregar drogas em presídios. Serão cumpridas onze ordens judiciais de busca e apreensão na região Metropolitana de Porto Alegre.



Operação Integrada BM, PC e Susepe

A Operação coordenada pelo Delegado Guilherme Dill, contou com o apoio do Comando de Policiamento de Choque (CPChq) e 1º Batalhão de Polícia de Choque (1º BPChq), responsável pela área policial da Cadeia Pública de Porto Alegre. Na ação foram empregados 39 policiais militares, 60 policiais civis e 35 viaturas.

As ordens judiciais serão cumpridas em Eldorado do Sul, Gravataí, Porto Alegre e no município de Portão. Trata-se da terceira e última fase de medidas cautelares na investigação realizada contra o crime organizado.

O Comandante do 1º BPCHQ - Batalhão de Polícia de Choque, Ten Cel Paulo Antônio Flores de Oliveira afirma que “a operação é importante por termos a oportunidade de bloquear a chegada de celulares, drogas e armas que alimentam o crime organizado.”

O Delegado de Polícia, Guilherme Dill, enfatiza “a importância da atuação conjunta das polícias no município de Eldorado do Sul, tendo em vista que o efetivo das forças é reduzido. Essa união atende o que solicita o governo do estado pelo programa RS Seguro, que enfatiza a importância do trabalho conjunto.”

O Diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana - 2ª DPRM, Regional de Canoas, Delegado Regional Mario Souza destaca que “foi uma atuação cirúrgica no combate à criminalidade na região metropolitana, e que revelou a efetividade do trabalho em conjunto entre as polícias.” E que “chama atenção a criatividade do crime, que organizou um moderno esquema de entrega aérea, em um contexto no país onde atualmente nem as grandes multinacionais conseguem realizar entregas comerciais e em escala Via drones.”