CBMMG alcança melhor desempenho no índice de segurança contra incêndio e pânico desde a implantação

Em consonância com as diretrizes estratégicas do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), reafirmadas e atualizadas com a publicação da 4ª Edição do Plano de Comando (2021-2022), a Diretoria de Atividades Técnicas (DAT) tem trabalhado continuamente na sistematização e otimização das ações de segurança contra incêndio e pânico, contribuindo para a prestação de um atendimento de qualidade em todo estado.


Nesse cenário de busca pela evolução contínua, o Índice de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ISCIP) foi desenvolvido pela DAT para expor, através de dados parametrizados, os resultados obtidos pelo Serviço de Segurança Contra Incêndio e Pânico (SSCIP) no estado em um determinado período. O modelo matemático elaborado leva em consideração as informações sobre o licenciamento de empresas (REDESIM), a taxa de aprovação de projetos, o prazo médio das análises efetuadas, a taxa de aprovação em vistorias de liberação e a taxa de regularização das edificações fiscalizadas.


Para melhorar a qualidade geral das condições de Segurança Contra Incêndio e Pânico e facilitar o cumprimento da meta anual do ISCIP em 2021, a DAT optou por escalonar a meta anual em submetas mensais, para cada unidade do CBMMG. Após a publicação do resultado mensal do ISCIP, são realizadas reuniões para acompanhamento individual de cada unidade, com a participação da DAT, do gestor do SSCIP da unidade e de um representante do Núcleo de Prevenção do respectivo Comando Operacional de Bombeiros (COB).


Nessas reuniões são discutidos os resultados alcançados pela unidade no mês anterior, comparando-os com as metas estabelecidas para a unidade naquele período, bem como deliberadas as práticas adotadas pela unidade e possíveis soluções para as dificuldades identificadas. Dos registros das primeiras rodadas de reuniões foi elaborado e publicado um documento reunindo as boas práticas que apresentam bons resultados em cada parâmetro do ISCIP. Tal documento foi divulgado para todas as unidades.


O projeto busca engajamento por parte das unidades com foco no índice, que explicita o direcionamento do CBMMG para o fortalecimento da prevenção e cultura de autoproteção em todo Estado. Com a adoção dessa abordagem, observou-se após a primeira rodada, uma diminuição da tendência de queda do índice, ocorrendo no mês seguinte uma recuperação dos resultados, que culminou no maior valor já alcançado pela corporação desde que se começou a aferir o indicador.




Fonte: Comunicação Social CBMMG


Atualizado em 18/09 às 14h55.