CBMMG e SEAPA reforçam as ações em áreas rurais

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), juntamente com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), lançaram na última sexta (6), o Plano Integrado de Preparação e Resposta aos Incêndios Rurais, em Paracatu. A ação inovadora está acontecendo como teste na região Noroeste do estado e pretende minimizar os impactos dos incêndios nas plantações e lavouras, protegendo também a economia e o abastecimento.


O lançamento contou com a presença do governador Romeu Zema; da secretária de Estado de Agricultura, Ana Valentini; do comandante-geral do CBMMG, coronel Edgard Estevo da Silva; do comandante do 12º Batalhão de Bombeiros Militar (12ºBBM) major Tiago Lacerda Duarte e demais autoridades civis e militares.


O governador Romeu Zema reconheceu a importância da elaboração de um plano integrado voltado para as carências das regiões rurais e ressaltou o bom trabalho que já está sendo desenvolvido através do esforço mútuo das secretarias.


Já o comandante dos bombeiros destacou que "o CBMMG está a atento a todas as angústias e necessidades do povo mineiro. Essa ação voltada para os incêndios em áreas rurais foi desenvolvida a partir de uma percepção dos prejuízos que o produtor rural tem enfrentado e que precisa de uma resposta eficiente, e por meio do projeto piloto poderemos atender. Já estamos deslocando uma equipe específica de incêndio em vegetação para Paracatu, da mesma forma estamos implementando em Unaí e Patos de Minas, com objetivo de diminuir as perdas nas lavouras. Também é preciso ressaltar que estamos nos esforçando pra atender mais e atender melhor, e pra isso, vamos levar novas frações para 14 municípios, um crescimento de 18% com o mesmo efetivo que já temos. Da mesma forma, estamos fomentando as brigadas municipais nos municípios menores que ainda não tem frações do Corpo de Bombeiros. E por fim, quero destacar nossa parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico que permitiu uma ampliação do número de atividades econômicas com a redução dos processos burocráticos permitindo assim, mais iniciativas de empreendedorismo.", explicou coronel Estevo.


A secretária de Estado de Agricultura, Ana Valentini argumentou que "os danos provocados pelos incêndios são uma grande preocupação para toda a sociedade e não seria diferente para o produtor rural, já que o seu trabalho depende dos recursos naturais, da qualidade do solo e dos recursos hídricos", finalizou a gestora da pasta.


O projeto piloto foi apresentado pelo major Duarte, que mostrou números e destacou o esforço de aproximação do estado com o cidadão do campo para aumentar a eficácia das ações de combate, bem como a resiliência das comunidades. Ele também detalhou a operacionalização do plano e aproveitou para evidenciar a ampliação da capacidade de resposta por meio dos Núcleos de Incêndios Florestais (NIF's), reforços de efetivo e emprego de aeronaves e drones para otimizar o atendimento.


Inicialmente, serão implementadas duas bases operacionais, sendo uma no município de Paracatu e outra no município de Unaí, de onde as equipes partirão para apoiar toda a região.


As queimadas trazem diversos prejuízos a população e um dos maiores prejudicados são os produtores rurais, que tem suas propriedades destruídas pelos incêndios. Com a preocupação em aumentar a resiliência das comunidades, reduzir a incidência dos incêndios em pastos e lavouras, melhorar a eficácia e eficiência das ações de combate, o Corpo de Bombeiros e a Seapa elaboraram um Plano totalmente voltado para as peculiaridades da Zona Rural.


As ações do Corpo de Bombeiros junto às queimadas urbanas e incêndios em unidades de conservação são anualmente planejadas, mas tendo em vista a peculiaridade e os prejuízos rurais, foi necessário traçar ações específicas e integradas também para essa área, considerando a importância do agro em um contexto geral.


As quatro unidades do Corpo de Bombeiros, que compreendem o 12º Batalhão de Bombeiros Militar - sendo em Patos de Minas, Patrocínio, Unaí e Paracatu - estarão empenhadas no projeto piloto, além do restante das unidades do estado, que enviarão equipes semanalmente para reforçar as frentes em Unaí e Paracatu, além do envio de materiais e aeronave.





Fonte: Comunicação Social CBMMG


Atualizado em 18/09 às 15h30.