Grupo Marte: Policiais militares são especializados para agir em ações com explosivos

Combater, de forma preventiva e reativa, artefatos explosivos convencionais, improvisados, bombas, além de agir em incidentes de natureza química, radiológica e biológica, são áreas de especialização do Grupamento de Manejo de Artefatos Explosivos (Marte), da Polícia Militar do Amazonas (PMAM). Os policiais são treinados para neutralizar, inclusive, agentes nucleares, com potencial de causar destruição em massa.

Para cada um dos tipos ou origem dos agentes explosivos é necessária uma preparação específica para neutralizar o artefato, como explica o major Mesquita Feitosa, comandante do Grupamento. “O treinamento é complexo, longo e específico para cada um desses agentes, quando associados a explosivos, as intervenções se tornam ainda mais complexas”, ressaltou.

Os policiais do Marte estão habilitados para operar em âmbito nacional e internacional, nas ocorrências com produtos perigosos. Tal preparação ocorreu nos Estados Unidos, sendo atualmente inserida nos cursos de especialização ministrados pelo Marte.

Em Manaus, o Grupamento possui o Curso de Busca e Localização de Artefatos Explosivos, com duração de 40 dias, que, como o nome indica, forma o policial militar especialista em encontrar bombas no território das operações realizadas pela equipe. Há outra formação, que é o curso de Técnico Explosivista Policial, com duração de três meses, fase que treina o PM na especialização em desativar bombas, sendo este o principal operador em ocorrências com detonadores.

A altíssima habilidade e o elevado conhecimento dos profissionais do Marte em agir em ações arriscadas como essas, motiva o grupamento a atuar em parceria com diversos órgãos do Sistema de Segurança Pública do Amazonas e, também, das forças armadas brasileiras.

Entre as instituições de âmbito estadual e nacional, que os policiais já atuaram em ações conjuntas, estão o Exército Brasileiro, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), Departamento de Polícia Técnico-Científica, além de demais órgãos conforme eventuais demandas.

Estas parcerias no combate a agressões com uso de bombas tem a finalidade de identificar, remover e destruir materiais explosivos localizados ou apreendidos durante as operações conjuntas.

No Amazonas, as principais demandas são o atendimento de ocorrências de ameaças de bombas, chamados para desativação de artefatos explosivos em geral, realização de relatórios técnico-periciais e capacitação voltada para explosivos e afins.


FOTOS: Acervo / SSP-AM


Fonte: Diretoria de Comunicação Social da PMAM.


Posts recentes

Ver tudo

PMPI realiza operações ostensivas em Corrente

Nesse fim de semana, o Comando de Policiamento dos Cerrados realizou operações em sua área, nos turnos da manhã, tarde e noite, com o objetivo de garantir a segurança da população. A ação contou com o