Polícia Militar do Rio de Janeiro: 212 anos de uma história gloriosa com olhar no futuro


A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro completa neste mês de maio 212 anos de existência. Com a denominação de Divisão Militar da Guarda Real da Polícia da Corte foi instituída por Dom João VI no dia 13 de maio de 1809, um ano depois da chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil.


Identificada ao longo de todos esses anos com designações diferentes, a trajetória da Corporação confunde-se com a história do Brasil, justamente a partir do momento em que o país começava a ganhar contornos de Nação.


A Polícia Militar esteve presente nos momentos mais importantes da nossa sociedade – a começar pelo papel fundamental que desempenhou para tornar o Brasil um país independente, 14 anos depois da chegada da Família Real e, mais tarde, na consolidação da Proclamação da República.


Recentemente, os policiais militares foram mais uma vez decisivos nas ações de apoio ao governo do Estado do Rio de Janeiro e às prefeituras em todo território estadual no enfrentamento da pandemia da Covid-19, a maior crise sanitária dos últimos 100 anos, ainda não superada.


Tão importante quanto a sua gloriosa história, está o olhar da instituição no futuro. Assim como toda a sociedade brasileira, a Polícia Militar passou - e ainda passa - por frequentes transformações culturais e tecnológicas. No momento, a Corporação caminha para consolidar, nos próximos anos, as diretrizes traçadas no seu Plano Estratégico: transformar-se em referência nacional na área de polícia de proximidade.


Para tanto, tem fortalecido dois projetos já consagrados – o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD) e o Patrulhamento Motorizado Especial (PAMESP Escolar). E criou outros dois programas inovadores inseridos na nova estratégia. Em 2019, a Secretaria de Estado de Polícia Militar lançou o programa Patrulha Maria da Penha – Guardiões da Vida, uma iniciativa pioneira e vitoriosa para enfrentar e, consequentemente, reverter os índices de violência contra mulher.


Agora, neste mês de maio, durante as comemorações dos seus 212 anos, a Corporação lança o programa Bairro-Seguro. Trata-se de mais um modelo de polícia de proximidade, no qual equipes especializadas atuam em horário integral em bairros delimitados, formando uma rede de relacionamento, sólida e crescente, entre os policiais militares com os stakeholders locais - associações de moradores, condomínios, comerciantes, instituições religiosas, estabelecimentos de ensino e de saúde, entidades esportivas, entre outros.


Os quatro modelos estão voltados para aproximar e estabelecer um contato direto do policial que está na linha de frente com o cidadão. É a forma mais segura e eficiente de identificar os problemas e estabelecer estratégias específicas para resolvê-los preventivamente.


Paralelamente a esse esforço de consolidar a filosofia da polícia de proximidade, a Corporação jamais perderá o foco na sua luta diária e incansável para redução dos índices criminais, como também não se afastará dos seus desafios, seja patrulhando vias urbanas e rodovias, seja combatendo facções criminosas.


Os policiais militares estarão sempre a postos para garantir a segurança em áreas turísticas e em apoio às demais atividades econômicas, reprimir crimes ambientais e assegurar a ordem pública nos estádios esportivos, nos grandes eventos, nas festas populares...


Afinal, nossa missão é servir e proteger a sociedade.


Fonte: CComSoc PMERJ.