Videoconferência discute criação do portal digital da rede nacional de proteção e defesa da mulher


Um portal que vai integrar vários órgãos federais, distritais, estaduais e municipais, trazendo um diagnóstico nacional completo dos registros de casos de violência contra a mulher, está sendo construído com a participação da Câmara Técnica de Prevenção e Enfrentamento à Violência contra a Mulher do Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias e Corpos de Bombeiros Militares (CNCG). Integrantes das Forças Militares de Segurança Pública participaram de uma videoconferência, na manhã desta sexta-feira (14), para discutir o tema.


O CNCG terá fundamental importância no “Portal Digital da Rede Nacional de Proteção e Defesa da Mulher”, principalmente em relação aos dados sobre violência doméstica, já que as polícias e corpos de bombeiros militares atuam e lidam diretamente no atendimento às vítimas de violência doméstica e familiar.


A integração das polícias e corpos de bombeiros militares na rede de atendimento, proteção e defesa da mulher vem sendo priorizada pelo Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das (CNCG), que tem participado da elaboração das Diretrizes Nacionais para o Atendimento Policial às Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar, sob a coordenação da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP/MJ) e que tem a participação da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres.